CARMELO SECULAR TEM NOVA COORDENAÇÃO NACIONAL

 

Image

A Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares (OCDS) elegeu uma nova equipa de coordenação nacional durante o encontro que decorreu em Fátima, na Domus Carmeli, entre os dias 12 a 14 de Abril de 2013. O novo Conselho Nacional OCDS é formado pelo presidente, José Manuel Couto, da comunidade do Porto e pelos Conselheiros Alice Montargil, da comunidade de Coimbra, pelo Valentim Azevedo e pelo Gustavo Tato Borges, ambos da comunidade de Avessadas. Elegeram ainda o Conselho Fiscal, formado pelo António Fernandes e Carlos Margaça Veiga, ambos da comunidade de Lisboa, e pela Rita Páscoa, da comunidade de Aveiro.
Este XX Encontro Nacional contou com um grande número de participantes, cerca de 80, representando as 12 comunidades do Continente, pois 6 comunidades da Madeira não puderam representar-se. Além dos frades da comunidade de Fátima, estiveram mais envolvidos no encontro os padres Joaquim Teixeira, provincial, e Alpoim Portugal, delegado provincial para a OCDS. O encontro teve o seu momento alto nas eleições para o Conselho Nacional e na celebração eucarística no Carmelo de S.José, unindo assim irmãs, frades e leigos, as 3 expressões da Ordem dos Carmelitas Descalços. Desejamos as maiores felicidades para esta nova equipa que durante os próximos 3 anos coordenará e animará as 18 comunidades de leigos carmelitas presentes desde o Algarve ao Minho e estendendo-se até à Ilha da Madeira.
O Encontro subordinado ao tema, «Sem fé não podemos agradar a Deus», como consta da Regra do Carmelo, desenrolou-se em ambiente de grande alegria, partilha e comunhão. À luz do tema de reflexão que presidiu a todo o encontro, elaboramos um credo carmelita que apresentamos:

Creio no Carmelo
onde se espelha a beleza da Santíssima Trindade
e se encarna o esplendor da Sua comunhão de amor sobre a terra.

Creio no Pai fonte de toda a santidade
derramada nos santos, nos mártires,
nos doutores e nos místicos desta família.

Creio em Cristo, Livro Vivo,
Companheiro de caminho e Amigo que nunca falta,
o Rei do Castelo da nossa alma.

Creio no Espírito Santo,
o Divino Hóspede do Castelo interior,
a Chama de Amor Viva
que abrasou os corações dos nossos pais
Teresa de Jesus e João da Cruz.

Creio no Carmelo como Casa de oração
para todos os homens,
escola da união íntima com Deus
e da comunhão com os irmãos.

Creio no Carmelo que encontra em Maria e José,
na simplicidade do seu lar de Nazaré,
um modelo de interioridade, silêncio,
oração e serviço.

Creio no Carmelo como Jardim de Deus
onde se restaura a beleza e pureza original
sonhadas pelo Criador
no princípio de todas as coisas.

Creio no Carmelo como Casa de Comunhão
onde as famílias, os sacerdotes e os consagrados,
as crianças e os jovens, os adultos e velhinhos
são acolhidos, abraçados e amados.

Creio no Carmelo como um lar de amor e de paz,
radiante de santidade e alegria,
onde os filhos se sentam felizes,
à volta da mesa da Palavra e da Eucaristia.

Creio no Carmelo,
como o amor a arder no Coração da Igreja,
o amor missionário que abarca todo o espaço e lugar, os que estão longe e os que estão perto,
o tempo e a eternidade.

Creio nesta família carmelita onde nasci,
como uma família fecunda,
chamada a saborear e a partilhar
com todos os mais saborosos frutos do Monte Carmelo. Amen.

 

2013-04-14

 
[Voltar às notícias]