Encontro-Convívio dos Antigos Alunos Carmelitas Descalços

 

Image

Como vem sendo habitual de há uns anos a esta parte, também no presente ano se realizou este encontro-convívio dos antigos alunos carmelitas descalços e, tal como ficou definido nos estatutos, a Associação destinou o Convento Carmelita de Viana do Castelo, uma referência para todos nós, para levar a efeito este evento, precisamente no fim-de-semana de 17 e 18 do passado mês de Maio.

Após a receção aos participantes por parte dos colegas do secretariado, seguiu-se um passeio de autocarro com visita às vilas do vale do Lima, sendo a primeira etapa apontada para Arcos de Valdevez, uma pitoresca vila alto minhota. Foi possível ouvir algumas modas minhotas em algumas das concertinas que embelezam a Taberna do sr. Delfim, um exímio e famoso tocador deste belo instrumento da música tradicional e popular, considerado um ícone do folclore minhoto.

Seguiu-se depois uma visita a Ponte da Barca, mais concretamente à marginal do rio Lima, um local muito belo e convidativo para um passeio pedestre. A última etapa estava destinada para uma visita àquela que é considerada a jóia das vilas do Minho e quiçá de Portugal!! Refiro-me em concreto à vila de Ponte de Lima, uma localidade que não deixa indiferente quem por lá passa!

Com o findar da tarde e já quase ao lusco-fusco, a comitiva regressou a Viana do Castelo e à casa mãe, para que, tal como vem sendo tradição, se juntassem todos os farnéis num espírito de partilha. Seguiu-se um passeio pedestre pela baixa de Viana do Castelo.

No domingo, dia 18, logo pela manhã houve lugar ao plenário onde foram abordados diversos temas de interesse para a Associação. Presidiu, na qualidade de Presidente, o Padre Fernando Reis, ladeado pelo Amândio Teixeira e pela D. Ana Isabel em substituição do seu marido António Ribeiro. Este plenário contou inicialmente com a presença de cerca de 20 antigos alunos, alguns familiares e, também, do Padre Maciel, Superior Interino do Convento de Viana do Castelo. Depois de dar as boas vindas, o Padre Fernando Reis, saudou os colegas ex-alunos mais jovens presentes fazendo votos que integrem a Associação dos Antigos Alunos Carmelitas Descalços com vista à formação de um único grupo. Informou o plenário da impossibilidade da presença do agora reconduzido Provincial Padre Joaquim Teixeira devido a compromissos inerentes às suas funções de coordenação da Província Carmelita Descalça Portuguesa. Seguiu-se a intervenção do P. Maciel, que depois de dar as boas vindas, abordou a temática do encontro como momento ideal para confraternizar e trazer á memória os tempos do Seminário, sempre no estrito respeito pela diversidade. Na sua perspetiva, Igreja não é ser templo nem museu, mas sim família onde se celebra a vida em Jesus Cristo.

Na qualidade de associado, o colega Manuel Paraíso aproveitou o momento e oportunidade para saudar todos os presentes e agradecer a hospitalidade do P. Maciel pela forma como recebeu todos os colegas. Destacou o papel daqueles que foram os nossos mestres nesta casa, quer na formação dos futuros sacerdotes como dos homens para a vida, invocando a memória dos Padres Desidério, Rufino, Jaime, Vasco e José Tomás, para além de outros, ainda vivos, que marcaram todas as nossas vidas, sendo que o retorno que todos os anos acontece é o melhor exemplo do valor da amizade que se cimentou entre todos incluindo os respetivos familiares.

O colega Fernando Reis, representante do grupo dos mais novos, tomou a palavra, agradecendo o convite para estar presente, informado que estão constituídos em grupo e não em Associação e que este grupo comporta a geração de 80, reunindo desde 1996, mas que têm tido dificuldade em reunir com a geração de 90. De seguida interveio o Amândio Teixeira do Secretariado que justificou a ausência de alguns convidados, P. Joaquim Teixeira, P. Alpoim, Bispo de Viana do Castelo, que declinaram por impedimentos de carácter institucional. Foi marcado o encontro de delegados para o próximo Outono em Gondomar, ficando o colega Aguiar de tratar da logística. O encontro anual, em Viana do Castelo ficou agendado para 16 de Maio de 2015 no local já definido pelos Estatutos, ou seja Convento de Viana do Castelo. Encerrou a sessão, o P. Fernando Reis, que antes informou os presentes de um convite formulado pela Província Carmelita portuguesa ao Provincial Geral da Ordem com vista a uma visita às diversas Casas Carmelitas do nosso País.

Seguiu-se a Eucaristia celebrada pelo P. Fernando Reis coadjuvado pelos Padres João Costa, Carlos e Maciel. Como tem sido habitual, a Eucaristia foi acompanhada pelos cânticos litúrgicos executados pelos ex-seminaristas presentes superiormente orientados pelo Custódio Fernandes e pelo organista/músico Alberto Ribeiro. Na sua homilia alusiva ao 5º Domingo depois da Páscoa o celebrante P. Fernando Reis começou por recordar o sexagésimo aniversário da inauguração do Seminário Carmelita de Viana do Castelo, altura em que entraram 70 seminaristas. Destes, alguns chegaram a sacerdotes, outros seguiram caminhos diferentes, o que não quer dizer que não tivessem uma missão importante a desempenhar junto da Igreja e da sociedade, nomeadamente a vocação matrimonial, sinal visível do amor de Deus, sendo na família que se constitui a primeira célula da comunidade de amor e vida - a família é a pequena Igreja doméstica, onde em casa, o pai e a mãe são os primeiros sacerdotes. É desta forma que se transmite a Fé de geração em geração, uma incumbência de todos os batizados, de todos os que levam o nome de cristãos. Todos nós temos o dever de anunciar Cristo e a sua Palavra, quer sejam sacerdotes quer sejam leigos. Citou o evangelista S. João, que segundo ele, Cristo é o Caminho, a Verdade e a Vida. Todos nós que passamos pelos Seminários recebemos valores, que, quer na qualidade de sacerdotes quer de leigos, nos comprometem com a palavra de Deus. Sentindo a nostalgia do passado e vivendo a alegria do futuro nestes 60 anos da fundação do Seminário de Viana do Castelo, a Eucaristia encerrou-se com todos os participantes a entoar o hino do Seminário.

O encontro terminou com um almoço/convívio e a tradicional fotografia de conjunto, para recordação de mais uma jornada de franca confraternização carmelita.

Francisco Martins Morais- AAACD

 

2014-06-02

 
[Voltar às notícias]