Mensagem do Padre Geral: Feliz aniversário, Teresa!

 

Image

P. Saverio Cannistrà - Feliz aniversário Teresa! É o desejo do coração de todos os que te conheceram e, por isso, te amam: as tuas filhas e filhos, a tua família numerosa, que te reconhece como mãe e mestra; os cristãos aos quais tu fizeste descobrir «que bom amigo é Jesus» e como nos muda a vida o facto de aprender a estar com Ele, com simplicidade e amor, limitando-nos a ver que Ele nos olha. É o desejo de tantos crentes de diversas religiões aos quais ensinaste a força e o valor universal da oração, feita com humildade pelo mundo que sofre. É o desejo, por fim, de tantos homens e mulheres que de ti aprenderam as dimensões inexploradas da sua humanidade e o seu coração se dilatou, a sua alma respirou.

A vida que o Senhor te deu não a conservaste para ti. Aprendeste dia a dia a entrega-la totalmente nas suas mãos, para que Ele a fizesse Sua, seu dom à Igreja e ao mundo. Quando menos te pertencias, mais Ele te pertencia, quando mais te davas a Ele mais Ele te fazia participante da Sua vida, da sua relação com o Pai e sua oferenda pelo mundo.

Obrigado, Teresa, pelo dom desta vida gastada por nós! Obrigado porque continuas a acompanhar-nos com o teu ensinamento e com o teu discernimento. Ninguém como tu sabe o fácil que é enganar-se na vida espiritual, fazer-se falsas ilusões. Obrigado por «desenganar-nos», por libertar-nos dos nossos caminhos tortuosos, que giram sempre à volta de nós mesmos e nos fecham para os outros. Obrigado, porque acendes de novo e continuamente em nós a esperança! Às vezes também nós, como Nicodemos, dizemos: «Como pode nascer um homem sendo velho?» Como é possível que o Senhor nos transforme, nos renove? Tu nunca perdeste a esperança e nos ensonaste a não perdê-la, porque Deus não deixa no meio do caminho aos que estão dispostos a chegar à meta, até à fonte de água viva: «É também necessário começar com a segurança de que, se não nos deixamos vencer, sairemos bem da empresa; isto sem nenhuma dúvida, pois, por pouco lucro que se tire, sairemos muito ricos. Não tenhais medo que vos deixe morrer de sede o Senhor, que nos chama a beber desta fonte. Isto já ficou dito, e quisera eu dizê-lo muitas vezes, porque este temos acobarda muito as pessoas que ainda não conhecem de todo a bondade do Senhor por experiência, ainda que O conheçam pela fé. Mas é grande coisa ter experimentado a amizade e carinho com que trata aos que vão por este caminho, e como faz quase tudo à Sua custa» (C 23,5).

Obrigado, por último, porque nos ensinaste a rir-nos de nós mesmos, a não tomarmos tudo a sério! Obrigado pelo teu bom humor, que nos devolve a verdadeira proporção entre a nossa pequenez e miséria e a imensa grandeza de Deus! Contigo cantaremos eternamente as misericórdias infinitas de Deus.

 

2015-03-28

 
[Voltar às notícias]