O Carmelo teresiano floresce no sudeste asiático

 

Image

No dia 6 de Janeiro de 2016, os padres Noé Martins e António Gonzalez, iniciaram vida regular na pequena casa que a Ordem dos Carmelitas Descalços acaba de construir em Dili, Timor Leste, no bairro de Aik lok laran, torna-se a sede da nova pequena comunidade, apesar de ainda não termos procedido à inauguração oficial. Depois de terem dedicado tanto trabalho a preparar este pequeno recôndito, quando caia a tarde rezaram Vésperas juntos e assim iniciavam discretamente a vida de uma nova comunidade carmelita. Depois do jantar, organizaram o horário da comunidade de forma provisória, para se irem ajustando à experiência do dia a dia.

Durante os últimos meses a casa tem estado a ser restaurada com a supervisão do P. Noé e de acordo com os planos que juntos tínhamos traçado em Junho de 2015. Tem uma pequena capela para cera de 20 pessoas, uma sala de refeições para a comunidade, cinco quartos, cozinha, despensa e uma pequena lavandaria; o suficiente para uma comunidade pequena, como será nestes primeiros anos mas preparada para receber algumas visitas e novos irmãos ou candidatos a carmelitas. Caso haja necessidade de aumentar a casa há terreno suficiente para tal.

Como dizia Santa Teresa, “Agora começamos” e que o Senhor os ajude a viver sempre com ânimo renovado para ir “de bem para melhor”.

Estes primeiros passos missionários na Igreja de Timor vem confirmar a tendência para alargarmos horizontes no continente asiático. Nos últimos tempos assistimos a um crescimento notável de todo o Carmelo teresiano no sudeste asiático. Em número e dinamismo, o Carmelo Secular ocuparia o primeiro lugar, seguido pelas nossas irmãs carmelitas descalças. Depois, os frades, que estão presentes na Tailândia desde 2011 e abriram uma magnífica casa em Samphram, perto de Bangkok, este ano de 2015. No que diz respeito às nossas irmãs, deve-se dizer que alguns mosteiros já contam com quase um século de história, enquanto outros são de fundação mais recente. O número de mosteiros por país é o seguinte: Camboja (1), Filipinas (22), China – Hong Kong (1), Malásia (2), Singapura (1), Tailândia (4), Taiwan (2), Vietnam (9). Convém ressaltar ainda que as carmelitas de Singapura estão a terminar os preparativos para uma futura fundação na Birmânia. Em termos mais académicos e e a nível internacional, no contexto do V Centenário de Santa Teresa, os carmelitas descalços, em colaboração com as Irmãs Mercedárias de Bérriz e a família teresiana em Taiwan, celebraram uma série de congressos sobre a espiritualidade do Carmelo, os quais encontraram excelente acolhimento, especialmente na Universidade de Fujen (Taiwan). Esta universidade contou também com a ajuda dos Padres Jerzy Nawojowski (da Universidad de la Mística – CITES de Ávila) e Emilio Martínez (do Teresianum de Roma). O Pe Emílio esteve também na Universidade Batista de Hong Kong (China), onde proferiu conferências sobre Santa Teresa.

 

2015-12-23

 
[Voltar às notícias]